PAPA FRANCISCO ACOLHE PEDIDO DE RENÚNCIA DE DOM MAURO MONTAGNOLI E NOMEIA NOVO BISPO PARA ILHÉUS (BA)

O Papa Francisco acolheu, nesta quarta-feira, 11 de agosto, o pedido de renúncia apresentado por dom Mauro Montagnoli ao governo pastoral da Diocese de Ilhéus (BA), por motivo de idade, conforme o cânon 401 do Código de Direito Canônico. Foi escolhido pelo pontífice como sucessor de dom Mauro o até então bispo de Estância (SE), dom Giovanni Crippa. A Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) saudou o novo arcebispo e enviou agradecimentos ao novo bispo emérito.

Novo bispo de Ilhéus

Dom Giovanni nasceu em Milão, Lombardia, Itália. Em 13 de setembro de 1981, professou os votos perpétuos no Instituto da Consolata Foi ordenado presbítero no dia 14 de setembro de 1985. Doutorou-se em História da Igreja pela Pontifícia Universidade Gregoriana, em 1996.

Viveu seus primeiros anos de sacerdócio na Itália, onde foi Animador Missionário e Vocacional, professor na Faculdade de Missiologia da Pontifícia Universidade Urbaniana e membro da Equipe de Coordenação do Departamento Histórico do Instituto da Consolata.

Em 2001, veio para o Brasil e se estabeleceu em Feira de Santana, no Estado da Bahia, onde se tornou vigário da paróquia Santíssima Trindade. Em 2004, tornou-se pároco da mesma. Ainda como padre, foi professor da Faculdade Católica, diretor espiritual do Seminário Santana Mestra, membro do Conselho Presbiteral, Conselheiro Provincial do Instituto da Consolata e Conselheiro Espiritual das Equipes de Nossa Senhora e do Encontro de Casais com Cristo.

Em 21 de março de 2012, o Papa Bento XVI o nomeou bispo-auxiliar da arquidiocese de São Salvador e titular de Accia. Sua sagração episcopal ocorreu em 13 de maio seguinte, na Igreja de Santo Antônio, em Feira de Santana, comandada pelo arcebispo dom Frei Itamar Navildo Vian, com auxílio do arcebispo-primaz dom Murilo Krieger e por dom Walmir Alberto Valle, bispo emérito de Joaçaba, que também é missionário.

Em 25 de setembro de 2013, foi designado pelo Papa Francisco para ser administrador apostólico da diocese de Estância, cujo bispo titular, dom Marco Eugênio Galrão Leite de Almeida, fora igualmente investido auxiliar da arquidiocese de Salvador. Em 9 de julho de 2014, dom Giovanni foi efetivamente nomeado bispo da dita sé vacante, e sua posse ocorreu em 24 de agosto seguinte.

Novo bispo emérito

Dom Mauro fez a profissão religiosa no dia 9 de dezembro de 1964 e foi ordenado sacerdote no dia 24 de janeiro de 1971. Foi nomeado bispo por João Paulo II no dia 20 de dezembro de 1995 e recebeu a ordenação episcopal no dia 24 de fevereiro de 1996 em Ouro Fino (MG). Ele foi o 8º bispo de Ilhéus (BA).

Na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), foi membro da Comissão Episcopal Pastoral, responsável pelo Setor Leigos, Pastoral da Juventude e Comunidades Eclesiais de Base (1999 a 2003), membro do Conselho Episcopal Pastoral e presidente da Comissão para o Laicato (2003 a 2007). No Conselho Episcopal Latino-Americano, foi membro da Comissão Episcopal do Departamento de Leigos (1999) e presidente do Departamento de Leigos (2000 a 2003).

 

 

 

 

Saudação a dom Giovanni Crippa

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) envia felicitações pela sua nomeação como novo arcebispo da diocese de Ilhéus (BA) e deseja um frutuoso ministério.

O Estado onde sagrou-se bispo, o recebe novamente para que o senhor continue, como missionário, espalhando a alegria do Evangelho em terras brasileiras.

Ao saudá-lo, reforçamos as palavras do Papa Francisco sobre a nossa vocação e a vocação da Igreja no vídeo de intenções de oração para o mês de agosto deste ano: “A vocação própria da Igreja é Evangelizar, o que é diferente de fazer proselitismo. Só podemos renovar a Igreja a partir do discernimento da vontade de Deus em nossa vida diária, empreendendo uma transformação guiada pelo Espírito Santo”.

Que nossa Nossa Senhora das Vitórias, padroeira de Ilhéus, o abençoe nesta nova fase de seu ministério.

Em Cristo,

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte (MG)
Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Primeiro Vice-Presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva
Bispo de Roraima (RR)
Segundo Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ)
Secretário-geral da CNBB

 

Agradecimento a dom Mauro Montagnoli

 

Estimado irmão, Dom Mauro Montagnoli,

Recebemos, nesta quarta-feira, 11 de agosto, a decisão do Papa Francisco em acolher seu pedido de renúncia ao governo pastoral da diocese de Ilhéus (BA). Junto com o povo baiano, unimos nossa voz em agradecimentos a Deus, pelo chamado, e por seu sim fiel.

Agradecemos sua valiosa contribuição para a missão da Igreja na Bahia e, especialmente, para a Igreja no Brasil e da América Latina colaborando especialmente na caminhada do Laicato, da Juventude e das Comunidades Eclesiais de Base.

Que este tempo de emeritude seja também sinal de alegria em seu ministério, na companhia de Nossa Senhora Aparecida.

Em Cristo,

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte (MG)
Presidente da CNBB

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Primeiro Vice-Presidente da CNBB

Dom Mário Antônio da Silva
Bispo de Roraima (RR)
Segundo Vice-Presidente da CNBB

Dom Joel Portella Amado
Bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ)
Secretário-geral da CNBB

Comentário do facebook